terça-feira, 4 de outubro de 2011


Pulso vermelho

Do seio da terra
ele vem crescente
o pulso, tambor
toda a gente sente

Do meio do Nada
ele vem cadenciado
o tom, primor
de um veio recuperado

Uma trilha refaço
caminho vermelho
cuidadoso passo

Uma luz à frente
a força do passado
na sabedoria presente

Anorkinda

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário